Home / Lifestyle  / SOS: minha libido sumiu! E agora?

SOS: minha libido sumiu! E agora?

Libido é o nome que damos para a pulsão de vida e de viver, da energia para realizar nossos instintos humanos. Geralmente, falamos em libido. como sinônimo de desejo sexual. O "acho que não tenho mais

Libido é o nome que damos para a pulsão de vida e de viver, da energia para realizar nossos instintos humanos. Geralmente, falamos em libido. como sinônimo de desejo sexual.


O “acho que não tenho mais libido, por quê?” é uma das perguntas que mais recebo sobre sexualidade, seguida da “o que fazer para aumentar a libido?”, sempre de mulheres. É tão comum essa preocupação que só consigo pensar em duas possibilidades:

1) Ou a crença coletiva do que deveria ser a libido ideal não está de acordo com o que é realidade de fato para a maioria das mulheres;


2) Ou de fato a libido de boa parte das mulheres anda abaixo do que seria bom, prazeroso e saudável para uma vida plena para essa mesma parte. Mas por quê?


Antes de tudo, é importante dizer que nossa libido, por não se manifestar apenas no âmbito sexual, às vezes pode estar direcionada a outros aspectos da vida. Seja a um projeto bacana e autêntico que estamos desenvolvendo, seja a uma prática de yoga que acabamos de começar. E isso é ótimo! São momentos de vida: nossa energia é flutuante.


Mas o prazer de viver a própria sexualidade não deve ser esquecido. Além disso, a sexualidade não pode se limitar ao outro. Todas nós merecemos conhecer nosso corpo e o que nos dá prazer, e sermos tão boas sozinhas nisso a ponto de transbordar – e assim, dividir com outro e multiplicar o prazer pela troca.


Dito isso, quando falamos de desejo sexual, precisamos saber que nosso cérebro evoluiu em busca não só de sobrevivência, mas de prazer. Não é por acaso que estamos quase sempre dispostas a apreciar a nossa refeição favorita – ainda mais se for aquela refeição caseira de família, que nos traz tantas memórias afetivas! Bom, também não é por acaso que, se formos a um restaurante e tivermos uma intoxicação alimentar, provavelmente não vamos querer arriscar a repetir a experiência tão cedo.

É natural querermos repetir experiências que foram gostosas, e também natural resistirmos a situações que já nos fizeram mal. Claro que, com sexo, não seria diferente.


Se fizermos sexo com uma pessoa que não se atentou ao nosso prazer, seja pela falta de diálogo ou até por egoísmo, a frustração vem. Aos poucos, a energia para iniciar qualquer carícia e incentivar qualquer erotismo ou excitação se perde. Se o sexo foi feito com algum tipo de desconforto ou dor, aí é ladeira abaixo de forma muito mais rápida. Não é que sua libido “acabou” e precisa de uma fórmula mágica para voltar. É a reação natural de proteção do seu corpo, que não quer viver uma experiência negativa novamente – afinal, ele existe para ter prazer e ser feliz. Sim, é isso que seu corpo quer e que sabe que merece!


Felizmente, esse não é um caminho sem volta! Quanto mais toque, carícia e sexo prazeroso fizermos, mais vamos querer repetir. Quando nos abrimos a se relacionar com outra pessoa, devemos sim estar com muito desejo, respeitar o período de excitação (que costuma ser um pouco mais longo para as mulheres) e termos sim nossa satisfação.


A libido é reativa. Quanto mais nos permitirmos sentir, e principalmente cultivar bons sentimentos – de prazer nas pequenas e grandes coisas, de alegria, de gratidão ao que temos e ao que somos, mais abertas a desejar viver uma vida prazerosa estaremos. Libido é pulsão de vida, e é potente. Ela não sumiu, ela está aí com você. Não desista de encontrar o que te faz vibrar.

[email protected]

Educadora menstrual, empreendedora social cofundadora da Escola da Menstruação e bióloga e professora de formação. Também é criadora da Diga Vulva, onde escreve e cria conteúdo sobre saúde, ciclos femininos e sexualidade. Acredita no poder do autoconhecimento e na visão positiva do corpo feminino. | @digavulva

Visão geral da revisão
SEM COMENTÁRIOS

Poste um comentário

vinte − onze =