Home / Lifestyle  / Coletor ou absorvente interno: qual seu favorito?

Coletor ou absorvente interno: qual seu favorito?

Qual método é o melhor pra você? Ambos são posicionados dentro do canal vaginal, mas atuam de formas completamente diferentes. O coletor menstrual e o absorvente interno cumprem um papel importante para mulheres que não

Qual método é o melhor pra você? Ambos são posicionados dentro do canal vaginal, mas atuam de formas completamente diferentes. O coletor menstrual e o absorvente interno cumprem um papel importante para mulheres que não gostam dos absorventes externos, independente do motivo. Ambos são discretos, não deixam a pele ter contato com o fluxo menstrual e, se usados corretamente, não deixam exalar aquele cheirinho… Mas, a atuação deles é completamente diferente e cada um tem suas particularidades.


Vem comigo para conhecer e esclarecer tuas dúvidas na escolha do melhor tipo para você. 


Absorvente interno 

O absorvente interno tem uma grande capacidade de absorção. Eles coletam até 7 ml de sangue. Entretanto, eles absorvem também o muco das paredes do canal vaginal, e isso reduz a flora de proteção natural e deixa a vagina ressecada. As tramas do algodão facilitam a proliferação de bactérias e, por isso, deve ser trocado em até quatro horas, no máximo oito, por uma questão de higiene e risco de vazamentos. Não se deve dormir com ele. 


Ele entra com a espessura de um dedo e sai cerca de quatro vezes mais largo após. Ele é descartável e demora mais de dez anos para se decompor na natureza.


Alguns modelos possuem aplicador para facilitar a inserção e a cordinha fica para fora facilitando a retirada. A adaptação é mais simples, a do coletor, mais complexa. 


Coletor menstrual 

O coletor funciona como um balde numa goteira. Fica próximo ao colo uterino e pode ser usado por oito, até 12 horas. Os riscos de infecção existem, mas são bem menores. Você deve ficar atenta às recomendações de higienização e armazenamento do fabricante. O ideal é ferver após finalizar o ciclo para guardar bem limpinho. 


Um coletor custa entre R$80,00 e R$100,00 e pode ser utilizado por até dez anos. Ou seja, existe uma economia considerável nessa escolha. Outro ponto favorável do coletor menstrual é que os risco de vazamento são menores, pois ele suporta até 34 ml de fluxo, bem mais do que o absorvente interno. 


As únicas coisas que os dois têm em comum são: 

  • devem ser posicionados dentro do canal vaginal; 
  • não pode fazer sexo com penetração durante o uso; 
  • ambos podem ser utilizados para natação, ou outras atividades nas quais um absorvente externo possa causar algum desconforto.


E aí, qual o método você escolheu? Absorvente interno ou coletor menstrual? 


Nos conta mais sobre a tua decisão.




@sow.gn é uma curadoria da Mari Weckerle, a @gurianatureba.

Você já nos segue no Instagram? Confere os outros posts, você vai amar!

Clica aqui para conferir outros posts sobre sexualidade.

[email protected]

A Ana é a a Vagi Sem Neura. Ela é fisioterapeuta pélvica especializada em reabilitação de disfunções sexuais femininas. Sua missão é disseminar conteúdo sem censura. Seu propósito é fomentar a educação e o empoderamento feminino por meio do conhecimento do próprio corpo. | @vaginasemneura

Visão geral da revisão
SEM COMENTÁRIOS

Poste um comentário

dezessete − um =