Home / Lifestyle  / Precisa ser sal rosa?

Precisa ser sal rosa?

Será que não estamos complicando demais nossa alimentação? Procurando “milagres” em certos alimentos ao invés de manter uma rotina saudável todo dia? Confira o texto da nutri Marina Guedes sobre o assunto Sal Rosa e a

Será que não estamos complicando demais nossa alimentação? Procurando “milagres” em certos alimentos ao invés de manter uma rotina saudável todo dia?
Confira o texto da nutri Marina Guedes sobre o assunto Sal Rosa e a alimentação!

O sal, independente do tipo (rosa, grosso, de mesa) é composto basicamente de cloreto de sódio e outros elementos.
O sal do Himalaia ou sal rosa é formado por 98% de cloreto de sódio e o sal refinado que conhecemos é formado por 99% de cloreto de sódio. Então o que é este 1 a 2% de outros elementos que constituem o sal? Será que eles o diferenciam tanto ou só nos confundem?
Todo sal brasileiro contem iodo adicionado e por ser refinado leva alguns antiumectantes para mantê-lo soltinho na embalagem. Então o sal refinado é basicamente Cloreto de sódio (99%!!!!), Iodo e antiumectantes.
O sal rosa possui outros minerais (fósforo, bromo, zinco etc) mas estes 2% contidos na composição não são suficientes para garantir a ingesta diária dos nutrientes, mesmo por que a quantidade de sal recomendada para consumo diário é de n máximo 5g.
Nenhum sal é melhor do que o outro, não devemos endeusar um alimento e demonizar o outro sem antes questionar. Vale a pena a diferença de preço por apenas 2% de outros nutrientes?
 
*Texto escrito pela nutricionista Marina Guedes.

[email protected]

Mari Weckerle é arquiteta, gaúcha e especialista em gastronomia saudável! É a Criadora da Plataforma Digital Guria Natureba e curadora da SOW!

Visão geral da revisão
SEM COMENTÁRIOS

Desculpe, o formulário de comentários está fechado neste momento.