Home / Lifestyle  / Efeito platô

Efeito platô

Já ouviu falar sobre o efeito platô? A Psicóloga Greice‌ ‌Amalcaburio‌ explicou tudo sobre o assunto no texto que escreveu para o site. Você já fez dieta ou reeducação alimentar? Muitas pessoas que fazem dieta ou

Já ouviu falar sobre o efeito platô? A Psicóloga Greice‌ ‌Amalcaburio‌ explicou tudo sobre o assunto no texto que escreveu para o site.

Você já fez dieta ou reeducação alimentar? Muitas pessoas que fazem dieta ou reeducação alimentar entendem que devem emagrecer todas as semanas, sem exceção. É o seu caso também? Como foram as suas experiência no passado? A maioria das pessoas emagrece um pouco, permanece com o novo peso por uma ou duas semanas, emagrece mais um pouco, volta a engordar, emagrece de novo, estabiliza-se em um platô por uma ou duas semanas, e assim por diante. O efeito platô nada mais é do que uma adaptação do organismo à dieta. É esperado que isso aconteça e não significa que você esteja fazendo alguma coisa errada
Alguns platôs duram pouco. Em duas semanas consecutivas você observa diferentes resultados ao se pesar. Esses pequenos platôs são normais. Eles podem ser causados por retenção de água, mudanças hormonais e outras influências biológicas. Talvez ocorrem porque você tenha consumido muitas calorias naquela semana ou se exercitado pouco. Platôs ocasionais e pequenos ganhos de peso são inevitáveis. 
Se você está esperando ver seu peso diminuir todas as semanas, prepare-se para se frustrar. Com o tempo, você descobre que está fazendo um platô por várias semanas consecutivas. Inúmeras pesquisas demonstram que quase todas as pessoas que precisam emagrecer bastante, atingem um platô nos seis primeiros meses de dieta. 
A explicação mais provável para os platôs mais longos, que duram algumas semanas ou mais, é que talvez o seu corpo não precise mais de tanta energia quanto o que você estava consumindo. 
Vou sugerir quatro caminhos a serem seguidos quando os platôs são mais demorados:

  1. Fazer tudo igual ao que está sendo feito e aguardar uma perda de peso.
  2. Reduzir a ingestão calórica em mais ou menos umas 200 calorias, o que pode contribuir para uma diminuição de peso de mais ou menos 250 gramas por semana (isso é apenas uma média, para avaliar o seu caso especificamente, o melhor é consultar um nutricionista).
  3. Aumentar os exercícios diários em 15 ou 20 minutos.
  4. Reconhecer este peso como sendo sua meta de emagrecimento e iniciar o processo de manutenção.

Lembre-se sempre de valorizar as conquistas até então e se elogiar pelas mudanças na maneira de pensar, sentir e se comportar em relação à alimentação e, principalmente, em relação a você mesmo. Aceitar-se é parte fundamental nesse processo!
Texto escrito pela Psicóloga Greice‌ ‌Amalcaburio‌.

[email protected]

Mari Weckerle é arquiteta, gaúcha e especialista em gastronomia saudável! É a Criadora da Plataforma Digital Guria Natureba e curadora da SOW!

Visão geral da revisão
SEM COMENTÁRIOS

Desculpe, o formulário de comentários está fechado neste momento.