Home / Lifestyle  / A cada quantos quilômetros você vai ao dentista?

A cada quantos quilômetros você vai ao dentista?

Os atletas, amadores ou profissionais, precisam de uma rotina de saúde bucal especial! A Cirurgiã Dentista Alessandra Nunes Machado fala sobre o assunto no texto que escreveu para o site. Há alguns dias, li uma matéria

Os atletas, amadores ou profissionais, precisam de uma rotina de saúde bucal especial! A Cirurgiã Dentista Alessandra Nunes Machado fala sobre o assunto no texto que escreveu para o site.

Há alguns dias, li uma matéria intitulada: “Correr é o novo MBA”, onde o autor descreve sua positiva relação entre o esporte e a vida profissional. A disciplina, as estratégias e o planejamento exigidos para o treino de uma maratona podem ter sim estreita relação com o planejamento de um negócio. Mas o ponto que eu gostaria de salientar é o quanto este esporte está na moda. E isto é ótimo! Mas até que ponto poderíamos dizer que seria um sinônimo de saúde estar na moda também? Será que o culto ao corpo e o foco por metas de resistência não estão fazendo muitos amadores pegarem atalho para um resultado de atleta profissional? 
Hoje, encontramos muitas lojas especializadas em nutrição esportiva, cada vez mais acessíveis ao público leigo e que me causa certa contradição ao ver prateleiras cheias de produtos industrializados.  Na busca por uma rápida recuperação de estoques de energia que permitem que o atleta treine por mais tempo, muitas são as ofertas de produtos com as mais variadas apresentações de carboidratos.
Em um estudo intitulado: Efeito do Treinamento de resistência na Erosão Dental, Cárie e Saliva, publicado on-line em 11 de junho no Scandinavian Journal of Medicine & Science in Sports, 35 triatletas que treinavam pelo menos cinco horas por semana e 35 pessoas que não se exercitavam foram avaliadas.

Embora o nível do pH salivar dos atletas e não-atletas fosse similar durante o repouso, os atletas apresentaram um aumento no risco de erosão dentária pela diminuição das taxas de fluxo salivar, além da diminuição expressiva de pH salivar durante a atividade. Além disso, como o tempo de treinamento semanal é proporcional a uma maior ingestão de barras, géis e bebidas ricas em carboidratos, os cientistas concluíram que havia uma correlação significativa entre o tempo de treinamento dos atletas e a probabilidade de apresentar cáries.
Mudanças fisiológicas nos atletas também contribuem para esses problemas, pois o exercício ativa o estímulo simpático e suprime a inervação parassimpática das glândulas salivares. Além disso, os atletas respiram pela boca durante o exercício pesado e a boca fica seca. Se eles consumirem alimentos e bebidas esportivas nesse momento, a proteção da saliva fica ainda mais prejudicada.
Os atletas, amadores ou profissionais, precisam de uma rotina de saúde bucal especial! Da mesma forma que existem muitos suplementos alimentares, muitos são os produtos odontológicos que podem auxiliar na prevenção de doenças nessa rotina. A saúde começa pela boca! Nutrição e Odontologia precisam andar juntas para o aumento de desempenho esportivo!
Texto escrito pela Cirurgiã Dentista Alessandra Nunes Machado.

[email protected]

Mari Weckerle é arquiteta, gaúcha e especialista em gastronomia saudável! É a Criadora da Plataforma Digital Guria Natureba e curadora da SOW!

Visão geral da revisão
SEM COMENTÁRIOS

Desculpe, o formulário de comentários está fechado neste momento.