Home / Como Reciclar  / Cores das lixeiras: você sabe o que significa cada uma?

Cores das lixeiras: você sabe o que significa cada uma?

Você sabe o que significa as cores das lixeiras? Para começar, é importante destacar a diferença entre alguns termos, como resíduo e rejeito. Resíduos são aqueles materiais passíveis de reaproveitamento, ou seja, os recicláveis e os orgânicos

Você sabe o que significa as cores das lixeiras?


Para começar, é importante destacar a diferença entre alguns termos, como resíduo e rejeito.


Resíduos são aqueles materiais passíveis de reaproveitamento, ou seja, os recicláveis e os orgânicos que podem ser compostados.


Rejeito é todo aquele material que não tem condição de ser reaproveitado e é destinado a aterros sanitários.


A coleta seletiva, em algumas cidades, é feita entre itens úmidos e secos, em outras, entre recicláveis e orgânicos


O material reciclável, quando chega nas cooperativas, é separado para ser reaproveitado.


Porém, em alguns lugares, como espaços públicos, comércio e alguns condomínios, é de responsabilidade do “dono do lixo” colocá-lo na lixeira certa.


Segundo resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente, existem dez cores de lixeira para cada tipo de resíduo.


As quatro mais comuns são as azuis, vermelhas, verdes e amarelas, para papel, plástico, vidro e metal respectivamente.


Nas azuis vão resíduos como jornais, revistas, impressos em geral, caixas de papelão e embalagens longa-vida.


Nas vermelhas, garrafas, embalagens de produtos de limpeza; potes de cremes e xampus; tubos e canos; brinquedos; sacos, sacolas e saquinhos de leite; papéis plastificados, metalizados ou parafinados, como embalagens de biscoito.


Uma dica: lave os resíduos plásticos com água de reúso para que não sobrem restos dos produtos, principalmente no caso de detergentes e xampus, que podem dificultar a triagem e o aproveitamento do material. No caso de embalagens com tampas, retire-as.


Muitas pessoas e ONGs separam tampinhas para vendê-las. Separá-las e destiná-las a esses lugares é uma boa pedida.


Nas lixeiras verdes, vão frascos, garrafas, vidros de conserva… A dica de lavar esses resíduos e tirar as tampinhas também vale para esses materiais.


Nas lixeiras amarelas, latinhas de cerveja, refrigerante e sucos; esquadrias e molduras de quadros. As latas devem ser amassadas ou prensadas para facilitar o armazenamento.


As outras seis cores de lixeiras, menos comuns, mas não menos importantes são:


Preto: madeira.

Laranja: resíduos perigosos, como pilhas e baterias, pneus, óleos lubrificantes, produtos eletrônicos, lâmpadas fluorescentes, de vapor, de sódio / mercúrio ou de luz mista, tintas, produtos químicos, etc.

Branco: resíduos hospitalares ou de serviços de saúde.

Roxo: lixo radioativo.

Marrom: lixo orgânico.

Cinza: lixo não reciclável, contaminado ou cuja separação não é possível.


A separação sustentável e correta de resíduos é extremamente importante para a saúde do meio ambiente e consequentemente para a nossa saúde também.


Se o seu condomínio não possui lixeiras para separação, leve os seus resíduos para pontos de coleta. Supermercados grandes também sempre têm as lixeiras das cores mais comuns.


Faça a sua parte! Se todo mundo colaborar, podemos construir um futuro melhor e com mais sustentabilidade para o planeta.




@sow.gn é uma curadoria da Mari Weckerle, a @gurianatureba.

Você já nos segue no Instagram? Confere os outros posts, você vai amar!

Clica aqui para conferir outros posts sobre sustentabilidade.

[email protected]

Temos alma livre e sede de aprendizado. Aqui você vai encontrar muito conteúdo sobre beleza natural, cultura, sustentabilidade e viagens inesquecíveis. Vamos semear boas ideias juntos?

Visão geral da revisão
SEM COMENTÁRIOS

Poste um comentário

quinze + nove =