Home / Lifestyle  / Isso pode estar enfraquecendo o seu assoalho pélvico e você nem sabe…

Isso pode estar enfraquecendo o seu assoalho pélvico e você nem sabe…

 Isso pode estar enfraquecendo o seu assoalho pélvico e você nem sabe… Você deve estar cansada de ler e me ouvir falar sobre a importância do pompoarismo. Mas por que eu bato tanto nessa tecla? A

 Isso pode estar enfraquecendo o seu assoalho pélvico e você nem sabe…

Você deve estar cansada de ler e me ouvir falar sobre a importância do pompoarismo. Mas por que eu bato tanto nessa tecla? A musculatura pélvica enfraquece para todo mundo e cerca de 50% das mulheres vão enfrentar alguma disfunção perineal importante ao longo da vida. “Mas Vagi, o que seria uma disfunção perineal importante?” Pois te respondo. 

A perda de urina quando se espirra ou tosse, ri e até pula corda! Sabe quando estamos correndo para ir ao banheiro, quase chegando em casa e, quando você cruza a perna, escapa uma gotinha de xixi? Isso já é uma perda urinária. Sentiu aquele peso no interior do canal vaginal, fez o exame ginecológico e descobriu que estava com algum nível de prolapso, de bexiga baixa? As perdas de flatos e fezes. 

Isso são disfunções perineais importantes! Isso que nem chegamos na parte das disfunções sexuais… A baixa lubrificação, baixo prazer, baixa sensibilidade, orgasmos sem muita qualidade e muitos outros. Todos causados pelo enfraquecimento da musculatura pélvica.

A constipação

Lembra que a nossa musculatura do assoalho pélvico fica bem nos três primeiros dedos do canal vaginal? Ela é uma musculatura muito importante para suporte de bexiga, de útero e de intestino. Só que ela é pequena comparada, por exemplo, com o esforço que fazemos uma vida inteira para conseguir ir ao banheiro. 

Lembrando que existe uma posição correta para ir ao banheiro, como já comentei por aqui! Pensa comigo, você senta no vaso de qualquer jeito e começa a fazer força. Tudo bem quando é uma ou duas vezes por dia. Agora pensa nessas duas vezes ao dia ao longo dos anos… Isso, com o passar do tempo, vai enfraquecendo a musculatura do seu assoalho pélvico. 

Ânus, vagina, uretra, clitóris, estão todos sendo sustentados pela musculatura pélvica. Com tudo isso, eu considero a constipação o campeão número um do enfraquecimento. 

A gestação 

Imagine um bebê de cerca de 3kg se desenvolvendo durante nove meses em cima da sua musculatura pélvica e você acha que ela não vai enfraquecer? Eu sei que muitas gurias pensam “ah, Ana, eu vou fazer cesariana, então não preciso me preocupar com o fortalecimento do assoalho pélvico”. Precisam, gurias! 

Claro que, caso o parto vaginal necessite de fórceps, estaremos prejudicando mais o assoalho pélvico, mas o peso de um bebê durante nove meses é um fator muito importante para o enfraquecimento da musculatura. 

Antes mesmo de pensarmos em engravidar, deveríamos estar fazendo o fortalecimento da nossa musculatura. Você pode começar cedo, não há necessidade de esperar os problemas surgirem para começar a prática de exercícios íntimos! 

O impacto das práticas de atividades diárias 

Quantas de vocês já viram a mulherada, na academia, colocando peso para fazer um agachamento e fazendo força, empurrando para baixo? O assoalho pélvico está se danando, fazendo aquele abdominal, empurrando para baixo e sem contrair! 

Ou então as práticas de jumping. As mulheres ficam pulando, pulando, pulando… A prática de vez em quando não é um problema, mas pense em uma mulher que está fazendo o mesmo esforço diário há um ano, dois, três… 

Inclusive, as atletas também sofrem com o enfraquecimento da musculatura. Cerca de 30% das mulheres que têm uma atividade de impacto ao longo do anos vão perceber um enfraquecimento importante no seu assoalho pélvico. 

A obesidade 

Quanto maior for o seu abdômen, mais massa vai estar localizada na região e mais pressão você estará fazendo para baixo. Então, constantemente haverá algo empurrando para baixo. 

A tosse e o espirro com frequência 

Muitas mulheres fumam e fumar já reduz a nossa produção de colágeno, que ajuda na sustentação do nosso assoalho pélvico. Aí você passa o dia inteiro tossindo ou espirrando, imagine só! 

Tudo bem passar um período de semanas tossindo e espirrando, não é o problema, mas se você colocar no calendário todos esses períodos em um ano, você vai notar que o número de vezes que isso acontece é enorme! Isso prejudica também nossa musculatura pélvica! 

Mas sem Neuras, viu? O que precisamos é fazer o nosso contrai e solta diariamente e cuidar para retirar esses fatores que estressam a nossa musculatura. 

A gestação será por um período, devemos cuidar da questão da obesidade por diversos fatores que fazem mal à saúde e também para não enfraquecer nossa musculatura. Cuidar também ao fazer os exercícios da academia. Vai fazer agachamento? Coloque um peso que você possa respirar e consiga contrair o seu assoalho pélvico. Vai fazer abdominal? Faça com qualidade, contraindo a sua musculatura íntima. 

Assim, conseguimos manter a longevidade da nossa musculatura e ficamos livres das Neuras e das disfunções. 

Se você quiser saber mais sobre o contrai e solta, procure uma fisioterapeuta pélvica na sua região. Eu sei que existem pouquíssimas no Brasil e algumas de vocês podem ficar desorientadas nesse momento, mas é para isso que estou aqui! 

Espero que você consiga reconhecer e mudar alguns dos fatores que possam estar enfraquecendo a sua musculatura!

O @sow.gn é uma curadoria da Mari Weckerle, a @gurianatureba.

Você já nos segue no Instagram? Confere os outros posts, você vai amar!

Clica aqui para conferir outros posts sobre sexualidade.

[email protected]

A Ana é a a Vagi Sem Neura. Ela é fisioterapeuta pélvica especializada em reabilitação de disfunções sexuais femininas. Sua missão é disseminar conteúdo sem censura. Seu propósito é fomentar a educação e o empoderamento feminino por meio do conhecimento do próprio corpo. | @vaginasemneura

Visão geral da revisão
SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta