Home / Lifestyle  / Tudo sobre a famosa Vitamina D

Tudo sobre a famosa Vitamina D

No verão, é comum escutarmos que alguém vai tomar um sol e "produzir vitamina D”. Vocês já pararam para pensar o que tem por trás desta frase que usamos muito?  A nutri Marina Guedes nos explicou

No verão, é comum escutarmos que alguém vai tomar um sol e “produzir vitamina D”. Vocês já pararam para pensar o que tem por trás desta frase que usamos muito? 
A nutri Marina Guedes nos explicou tudinho (mesmo) que precisamos sobre essa vitamina tão conhecida por todos:
A vitamina D foi classificada como vitamina (substância essencial que o nosso corpo não pode sintetizar), mas, na verdade ela é um hormônio e sim nós podemos fabricá-la! O organismo, por meio de uma reação à exposição aos raios solares UV produz, vitamina D, portanto podemos dizer que fazemos fotossíntese..rsrs

Existem algumas formas de vitamina D:
A vitamina D2– ergocalciferol, presente nos alimentos de origem vegetal.
A vitamina D3 – calciferol, produzida no tecido animal e na pele humana a partir do colesterol pela ação da radiação UV.
Estima-se que 80% a 90% da vitamina D circulante no nosso organismo seja resultado da síntese cutânea, produção endógena, o restante seria proveniente da ingestão de alimentos que contenham esta vitamina. Por isso precisamos muito do sol!
Como funciona o metabolismo da vitamina D?
Muitas reações são necessárias para adquirirmos a forma ativa da vitamina. De maneira simplificada, já vimos que possuímos 2 formas de conseguirmos vitamina D. 
Pela alimentação: A vitamina D2 (alimentos vegetais, cogumelos são a melhor fonte) ou Vitamina D3 (óleo de peixes, peixes gordurosos como salmão, atum e sardinha, alimentos enriquecidos ou suplementação) são absorvidas, vão para o fígado e depois para os rins onde são ativada.

Pela pele: Os raios UV quebram o 7-desidrocolesterol (presente nas glândulas sebáceas da pele) em Vit D3, esta passa pelo fígado e é ativada nos rins. Só assim ela está na sua forma ativa.
A ação mais estudada da vitamina D é sobre o equilíbrio do cálcio e fósforo. Ela favorece a absorção intestinal de cálcio e a reabsorção de cálcio pelos ossos, sendo essencial para a saúde óssea, porem estudos recentes demostram que possuir níveis elevados de Vitamina D é um fator de proteção para diversas doenças, como:
– Diabetes tipo 2
– Resistência a insulina
– Câncer
– Doenças degenerativas
– Depressão
– Doenças cardiovasculares
– Esclerose múltipla
– Doenças autoimunes
– Obesidade
Além da possível ação no sistema imunológico.

Ainda não existe consenso sobre os ideias níveis plasmáticos de vitamina D para favorecer este efeito protetor, entretanto os pesquisadores indicam que o ideal seria manter próximo do máximo da suficiência, o que estaria entre 80 a 100ng/ml.
O tempo necessário de exposição solar para que o organismo metabolize a vitamina D varia de acordo com o tom de pele de cada pessoa, peles mais claras precisariam de menos tempo. A região onde se vive, a hora do dia e a estação do ano também podem influenciar no tempo necessário. O tempo médio seria de 15 a 20 minutos, sem proteção solar. O ideal é proteger o rosto e deixar pernas, braços, costas e abdome receberem o sol. O melhor horário é das 10hs as 15 hs devido ao ângulo de incidência dos raios solares.
O sol tem fundamental importância na nossa saúde e ele está diretamente ligado a Vitamina D.  Para saber se você precisa de suplementação procure sempre um nutricionista ou médico.
*texto escrito pela nutricionista Marina Guedes

[email protected]

Mari Weckerle é arquiteta, gaúcha e especialista em gastronomia saudável! É a Criadora da Plataforma Digital Guria Natureba e curadora da SOW!

Visão geral da revisão
SEM COMENTÁRIOS

Desculpe, o formulário de comentários está fechado neste momento.