Home / CULTURA  / Os espumantes e as festas

Os espumantes e as festas

O Brasil é um país quente cuja população prefere os tintos. Difícil de acreditar, né? Mas nós podemos mudar esse cenário e colocar os espumantes no nosso dia a dia, agora no final do ano!

O Brasil é um país quente cuja população prefere os tintos. Difícil de acreditar, né? Mas nós podemos mudar esse cenário e colocar os espumantes no nosso dia a dia, agora no final do ano! Como? Seguem algumas dicas, escritas pelo sommelier Junior Medeiros. Olha só!


Harmonização 

Espumantes tem muita acidez, que é o principal elemento da compatibilização de vinho com comidas. Espumantes mais leves com canapés, tábuas de frios e aperitivos descontraídos. Espumantes mais estruturados vão bem com comidas mais intensas como peixes assados com molhos ricos, ou até mesmo o tradicional chester da noite de Natal. Já os espumantes doces, ficam excelentes com a sobremesa!


Seco ou doce?

Espumantes são conhecidos por serem versáteis e uma das características principais é o teor de açúcar. Quando menos açúcar, dizemos que o vinho é mais “seco” e isso nos traz uma percepção de mais acidez e frescor na boca. Já os mais doces nos parecem mais “untuosos” e consequentemente um pouco enjoativos, se consumidos em excesso. 


A abertura

Não faz sentido algum jogar fora a cremosidade de um espumante. Portanto, nada de agitar a garrafa ou “estourar” a rolha! Abrindo corretamente, preservamos o gás dentro da garrafa e teremos a nossa experiência sensorial ainda mais completa com a sensação táctil que esta bebida tão fascinante nos traz.


A temperatura

Para espumantes mais leves e delicados, recomenda-se temperaturas entre 6 e 8 graus Celsius. Para espumantes elaborados pelo método tradicional, a temperatura já sobe um pouco, entre 8 e 10 graus. Já os espumantes safrados, como Franciacorta, Cava de Paraje Calificado ou os Grand Cuvée de Champagne, devem ser provados um pouco mais quentes, afim de permitir que o vinho “mostre sua identidade e suas qualidades”, portanto, entre 12 e 14 graus. Cada vinho tem sua temperatura de serviço adequada, mas quem dá a última palavra é você. Se quiser provar o seu na beira da piscina, dentro de um balde de gelo, aproveite o dia e curta!


O serviço

Não encha a taça! Quanto mais espumante na taça, maior o peso do líquido e maior a força exercida na dispersão do CO2, portanto, o líquido perderá o gás rapidamente. Além disso, se não for consumido rapidamente, ele esquenta e aí nossa experiência não será tão interessante. Sirva pequenas doses, várias vezes por taça, assim você aproveitará muito melhor o seu espumante.




@sow.gn é uma curadoria da Mari Weckerle, a @gurianatureba.

Você já nos segue no Instagram? Confere os outros posts, você vai amar!

Clica aqui para conferir mais posts sobre cultura.

[email protected]

Temos alma livre e sede de aprendizado. Aqui você vai encontrar muito conteúdo sobre beleza natural, cultura, sustentabilidade e viagens inesquecíveis. Vamos semear boas ideias juntos?

Visão geral da revisão
SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta