Home / Lifestyle  / Açúcar envelhece?

Açúcar envelhece?

A ingestão de açúcar presente em diversos alimentos (não só em balas, doces, mas também no arroz branco, massas, pães, bolachas) aumenta, e muito, a passagem do tempo e acelera o envelhecimento. Isso acontece não

A ingestão de açúcar presente em diversos alimentos (não só em balas, doces, mas também no arroz branco, massas, pães, bolachas) aumenta, e muito, a passagem do tempo e acelera o envelhecimento. Isso acontece não só na pele, mas também em todo o organismo. A farmacêutica Christine Chaves fala sobre o assunto no texto que escreveu para o site.

Após uma refeição ou um simples lanche, ocorre uma descarga de glicose (ou açúcar) no sangue. Em resposta a esse pico de glicose, nosso corpo libera um hormônio chamado insulina, que é responsável por retirar o açúcar do sangue e enviá-lo às células.
Acontece que quando ingerimos alimentos de alto índice glicêmico (IG – valor que indica a quantidade de açúcar que vai parar no sangue após uma refeição) a quantidade de hormônio insulina liberado não é suficiente para retirar toda a glicose circulante e essa fica dando sopa no nosso corpo. É aí que mora o perigo, porque esse açúcar em excesso começa a se ligar de forma prejudicial com todas as proteínas que encontra pela frente. Essa ligação é chamada de glicação.
Como o nosso corpo possui proteínas por todos os cantos (olhos, pele, artérias, coração, articulações), essa ligação do açúcar pode levar à cegueira, doenças renais, problemas cardíacos ou ao diabetes (ocorre quando as células se tornam insensíveis a presença de insulina).
Na pele, que é rica em uma proteína chamada colágeno, a ligação do açúcar endurece o mesmo, que acaba quebrando, resultando em rugas, perda do tônus e flacidez generalizada do tecido.
Dicas para desacelerar o processo de envelhecimento causado pelo açúcar:

  • Faça refeições balanceadas, com alimentos de todos os grupos alimentares — proteínas, fibras e carboidratos.
  • Sirva-se de porções pequenas.
  • Se estiver com vontade de comer um doce, aproveite para saboreá-lo na sobremesa, depois de uma boa refeição. É muito pior comer o doce antes e com o estômago vazio.
  • Evite bater os alimentos no liquidificador, pois isso diminui a quantidade de fibras. Aprenda: fibras dificultam a absorção do açúcar na digestão e, sem elas por perto, o IG dos alimentos vai para as alturas.
  • Esta dica é conseqüência da anterior: inclua mais fibras em cada refeição e maneire nos alimentos ricos em carboidratos.
  • Dê preferência aos alimentos crus. Se tiver que cozinhá-los, deixe-os no fogo o mínimo possível. Quanto mais cozidos, maior o IG.
  • Procure não comer nada com alto índice glicêmico depois das 19 horas. A partir desse horário, o funcionamento de todo o organismo tende a ficar mais lento a digestão inclusive e isso potencializa a ação de um alimento com alto IG.
  • Tente consumir alimentos (ou mesmo suplementos) que possuam moléculas antioxidantes e anti glicantes (que irão reverter os efeitos negativos do açúcar).
  • açúcar comum – IG 100 (padrão)
  • açúcar mascavo – IG 80 -100 (alto)
  • açúcar de maçã – IG <36 (baixo)
  • açúcar de coco – IG 54

Texto escrito pela farmacêutica Christine Chaves.

[email protected]

Mari Weckerle é arquiteta, gaúcha e especialista em gastronomia saudável! É a Criadora da Plataforma Digital Guria Natureba e curadora da SOW!

Visão geral da revisão
SEM COMENTÁRIOS

Desculpe, o formulário de comentários está fechado neste momento.